Ácaro da Sarna Demodécica é um habitante natural da pele dos cães


A Sarna Demodécica - popularmente chamada de Sarna Negra - vem do Demodex Canis um ácaro bem pequeno e apenas visível no microscópio. Ele habita naturalmente a pele próxima aos folículos pilosos de todos os cães. É uma patologia que necessita de motivos para se desencadear, como má alimentação, mudanças bruscas de hábitos e imunidade baixa desinente de cio ou estresse, por exemplos. Essas razões estimulam o aumento dos ácaros ocasionando lesões, vermelhidão e queda de pelos no cão enfermo.


A patologia não é uma zoonose, ou seja, ela não contagia os seres humanos e animais de qualquer espécie, e pode se manifestar, principalmente, durante as variações imunológicas do cão no seu primeiro ano de vida, aproveitando-se deste momento oportuno para poder provocar a doença com mais facilidade.


A manifestação da doença pode ser tratada e nunca mais se repetir. No entanto, a Sarna Demodécica é uma adversidade imunológica e poderá se manifestar até mesmo em cães adultos em duas características distintas, generalizada ou localizada.


DEMODECICOSE LOCALIZADA: Ocasiona o caimento de pelos em um ou vários locais do corpo do cão, deixando tais regiões com a aparência avermelhada e escamosa. O focinho, face e extremidades costumam serem as zonas mais afetadas. Seu tratamento é relativamente simples com a utilização de loções e pomadas especiais.


DEMODECICOSE GENERALIZADA: Ela é bem mais preocupante para comparada com a Demodecicose Localizada. Seu tratamento é mais duradouro. A apresentação das infecções mais graves é o notável sinal do problema, lesionando, precipuamente, as áreas do peito, cabeça e olhos do cão, deixando a pele do animal com uma aparência envelhecida, cheiro desagradável e ocasionando muita coceira. Na casualidade da sua evolução ela pode acarretar a perda de apetite e aparição de bolhas de pus, tornando possível o surgimento de novas infecções por bactérias ou fungos, até mesmo, levá-lo a óbito.


Algumas raças tem maior propensão para desenvolver a Sarna Demodécica, como o Pug, Buldogue Inglês e Francês, Pastor Alemão, Daschound, Pinscher, Yorkshire, Cocker Spaniel, Bóxer, BullTerrier, Dálmata, SharPei, American Pit Bull Terrier, West Highland White Terrier, Dobermann, Afghan Hound, Collie, Pointer Inglês entre outras...


Os recursos terapêuticos contra a Sarna Demodécica são variados. Preferentemente quanto mais cedo o diagnóstico e tratamento, mais rapidamente é a sua melhora, poupando assim uma septicemia de pele crítica.


ATENÇÃO: É significante esclarecer que o uso de produtos a base de Ivermectina - bastante utilizados no tratamento - podem gerar complicações sérias à saúde de cães pastores e galgos (saiba mais).



Texto CINOBRAS São Paulo - Permitido cópia mediante exibição da fonte: www.cinobras.net






522 visualizações0 comentário